Saiba mais sobre a Otoplastia ou a conhecida Orelha de Abano

7 minutos para ler

A otoplastia é a cirurgia para correção de deformidades na orelha externa. Podem ser anomalias do crescimento, deformidades adquiridas por trauma ou outras doenças. A deformidade mais conhecida é a orelha em abdução ou “orelha de abano“.

Fatores genéticos, ou características familiares e raciais, têm papel preponderante no estabelecimento de alterações na forma da orelha. Outro dado importante é o crescimento das cartilagens, embora na maioria dos casos de orelha em abdução a deformidade já possa ser notada ao nascimento.

Pelo fato de muitas pessoas se incomodarem com essa condição, veem o procedimento cirúrgico como a melhor alternativa. Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto. Confira!

Como o diagnóstico é realizado?

Normalmente, a queixa inicial é dos pais e vai sendo da criança à medida que se aproxima a idade escolar. Esta deformidade tem um potencial de dano psicossocial importante pelas “brincadeiras” a que seus portadores podem ser submetidos. Contudo, nada impede que a pessoa opte pela cirurgia plástica em sua fase adulta.

O diagnóstico é feito pelo médico e nos casos de orelha em abdução somente o exame clínico é suficiente para se chegar a uma conclusão. As deformidades se localizam fundamentalmente em dois pontos: na concha (a parte funda da orelha) que está muito elevada e na anti-hélix (a parte mais saltada no meio da orelha) que não está bem “desenhada”.

Quando a otoplastia é indicada?

Como em toda cirurgia estética a indicação de tratamento deve partir da vontade do próprio paciente.

O papel do cirurgião plástico é estabelecer se os anseios do paciente são reais, que tipo de tratamento é mais indicado para cada caso e mostrar que este é um tratamento médico, com todas as suas características (limitações, riscos).

Apesar de na maioria das vezes serem crianças, a queixa dos pais, isoladamente, não é suficiente para indicar o tratamento. É indispensável algum indício de desconforto do paciente com a deformidade. Obviamente não devemos esperar que problemas de integração social tenham se instalado para indicarmos a correção.

Geralmente esse fato não ocorre antes dos 5-6 anos de idade. Apesar de a cirurgia poder ser efetuada em crianças, o tratamento na idade adulta é também bastante comum.

Quais são os cuidados pré-operatórios?

Alguns cuidados na fase pré-operatória são necessários para garantir o resultado da cirurgia. Entre eles, estão:

  • realizar os exames solicitados pelo especialista com a finalidade de averiguar o estado clínico geral, como hemograma, teste de glicose, entre outros. Isso vai depender do histórico do paciente e suas condições de saúde;
  • suspender determinadas medicações conforme prescrição médica;
  • cessar o uso de cigarro, no mínimo, 15 dias antes da otoplastia. Além disso, bebidas alcoólicas devem ser evitadas 48 horas antes do procedimento;
  • fazer jejum de 8 a 12 horas antes da cirurgia;
  • ter um boa noite de descanso, já que isso vai contribuir para que o paciente fique calmo e tenha uma boa recuperação.

Como funciona a cirurgia?

Uma avaliação clínica e laboratorial pré-operatória é fundamental para estabelecer se o paciente está em boas condições para submeter-se a um procedimento anestésico e cirúrgico. A otoplastia normalmente é realizada para aproximar a orelha da cabeça, corrigir a forma e o “desenho”.

O tratamento cirúrgico é feito através de um corte interno na pele atrás da orelha. A pele é descolada da cartilagem e essa é tratada e fixada na nova posição com pontos internos. Os pontos internos não precisam ser removidos.

A anestesia pode ser local, com um anestesista propiciando uma sedação, ou geral. A escolha do método de anestesia, sempre em comum acordo com o anestesista, levará em consideração o tamanho da cirurgia, as condições clínicas, psicológicas e a idade do paciente.

A cirurgia é normalmente realizada em caráter ambulatorial (alta hospitalar algumas horas após a recuperação da anestesia). O paciente fica com um curativo, gazes e atadura (como um capacete) por um a dois dias.

Quais são os cuidados pós-operatório?

A recuperação da otoplastia é rápida e, na maioria dos casos, o paciente recebe alta no mesmo dia. No entanto, para assegurar o sucesso do procedimento, o paciente precisa atentar para alguns pontos após a cirurgia.

Os cuidados no pós-operatório vão variar segundo a magnitude dos procedimentos efetuados. Sempre haverá um inchaço maior nos primeiros 2 dias, que gradativamente vai diminuindo. Os pontos externos são retirados entre 6-8 dias e, em geral, este é o tempo suficiente para o paciente retornar às suas atividades sociais e laborais.

É importante ressaltar que as alterações de cicatrização e acomodação dos tecidos em seu novo local seguem por mais algum tempo. Pelo menos três meses são necessários para se observar o resultado do tratamento. Entre os principais cuidados a serem tomados estão:

  • evitar sol, calor, vento e friagem nos primeiros dias;
  • não abaixar a cabeça de forma brusca;
  • ter atenção com os cuidados à cicatriz, como fazer a higiene adequada e usar somente os produtos indicados pelo médico;
  • utilizar uma faixa ao redor da cabeça e orelha em tempo integral, inclusive para dormir, pelo tempo determinado pelo especialista;
  • fazer a limpeza cuidadosa da região;
  • não carregar peso ou realizar grandes esforços nos primeiros 10 dias. Também é preciso evitar a prática de atividades físicas;
  • o procedimento não costuma provocar dores aos pacientes. Porém, é comum que o médico receite analgésicos e outras medicações que ele entende ser relevante para evitar qualquer tipo de complicação. Por isso, é preciso tomá-los nas doses e intervalos indicados;
  • os cigarros influenciam negativamente na circulação do sangue e na cicatrização, por esse motivo, o ideal é evitar fumar por, pelo menos, 1 mês despois da cirurgia;
  • durante um tempo de, em média, 45 dias, o paciente não pode dormir de lado;
  • após realizar a otoplastia, entre 2 a 3 dias o paciente já pode retornar às suas atividades diárias. Contudo, algumas pessoas optam por um tempo maior para cumprir o repouso devido ao uso da faixa, que deve ser o dia todo pelo menos nos 10 primeiros dias.

É importante deixar claro que apesar desses cuidados, é comum verificar um pouco de inchaço nos primeiros dias posteriores ao procedimento, já que o resultado final só poderá ser observado depois de uns 2 meses. Porém, ao retirar o curativo é possível ver a diferença e, consequentemente, resultados incríveis.

Agora que você entende melhor sobre a otoplastia, ao optar pelo procedimento o ideal é observar algumas questões antes de escolher o local e o médico responsável. O recomendado é contar com uma clínica como a FVG Cirurgia Plástica, que conta com uma equipe de especialistas qualificados, atendimento humanizado e todos os requisitos para proporcionar um serviço com segurança e qualidade.

Quer conhecer os principais diferenciais de nossa clínica? Então, entre em contato e agende uma consulta!

Posts relacionados

Deixe um comentário