Blefaroplastia

Blefaroplastia

É uma cirurgia mais freqüentemente indicada após os 30 anos de idade, em função dos fenômenos de envelhecimento. No entanto, a presença de bolsas de gordura ou flacidez precoce das pálpebras ligadas a fatores genéticos, pode sugerir a cirurgia para os mais jovens.

Devido à dinâmica funcional das pálpebras, efetivamente existe um maior envelhecimento deste segmento da face em relação ao restante do rosto e assim  as pálpebras geralmente são as primeiras a manifestar os sinais da idade. A blefaroplastia pode ser superior, inferior ou total, e a indicação vai depender da necessidade de cada caso.

AVALIAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA
Todos os dados relativos à sua saúde serão questionados, incluindo doenças prévias ou em tratamento, uso de medicamentos, tabagismo, alergias medicamentosas, alimentares ou diversas, cirurgias prévias.

Serão solicitados alguns exames de rotina e também uma avaliação clínico-cardiológica (risco cirúrgico).

RECOMENDAÇÕES PRÉ CIRURGICAS

não usar, 2 semanas antes, medicamentos à base de AAS, anticoagulantes, corticóides de uso prolongado ou medicamentos para emagrecer;
Abstinência do fumo por 30 dias antes da operação;
Jejum de 8 horas antes da cirurgia;
comunicar ao seu médico qualquer anormalidade
tomar banho completo e chegar a clínica 1 hora antes da cirurgia com acompanhante.

A cirurgia é realizada em clínica especializada, em caráter ambulatorial, ou seja, tendo sua alta prevista para o mesmo dia.

A anestesia é preferencialmente local com sedação, podendo também ser geral a critério do anestesista e das particularidades de cada caso.

A cirurgia dura cerca de noventa minutos devendo-se adicionar a este tempo o preparo e a recuperação pós-anestésica.

Na pálpebra superior, é minuciosamente medida a quantidade de pele que deve ser removida, deixando a cicatriz final praticamente disfarçada no sulco natural da pálpebra. Tratam-se as bolsas de gordura superiores.

Na pálpebra inferior, a incisão da pele é feita próxima à implantação dos cílios, sendo a pele levantada e as bolsas de gordura, quando presentes são retiradas. O excesso de pele é finalmente ressecado e a sutura (pontos) aplicada.

Ao final da cirurgia serão colocados tampões de soro fisiológico sobre os olhos com o objetivo de controlar o inchaço, mantendo o repouso necessário no pós-operatório. Eles serão removidos no momento da alta hospitalar.

Normalmente a blefaroplastia não é uma cirurgia dolorosa.

As compressas úmidas em soro gelado ajudam a controlar o edema (inchaço), devendo ser usadas algumas vezes durante o dia. Os tecidos das pálpebras são muito finos e refletem o trauma cirúrgico através de edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas ou avermelhadas) que são abrandados com o tempo e desaparecem em torno de seis a dez dias.

Na primeira noite após a cirurgia, repouse e durma com travesseiros, mantendo a cabeça elevada. A retirada dos pontos será no 5º dia de pós-operatório.

Durante alguns dias poderá haver maior sensibilidade à luz, lacrimejamento ou sensação de olho seco, coceira ou mesmo ardor. Recomendamos não assistir TV ou esforçar na leitura nos três primeiros dias de pós-operatório.

Comumente, as cicatrizes adquirem coloração rósea. Com o tempo vão clareando até adquirirem a tonalidade semelhante da pele e ficam praticamente escondidas nos sulcos naturais das pálpebras.

A volta para suas atividades profissionais pode, em geral, ocorrer após o 7º dia da cirurgia, inclusive o uso dos óculos. No entanto, as lentes de contato só serão permitidas após 7 a 10 dias.

O uso de maquiagem fica liberado na primeira semana após a cirurgia para esconder alguma equimose (mancha roxa) residual.

As atividades físicas como pequenas caminhadas são permitidas de forma branda após 10 dias e a exposição ao sol somente após 30 dias da operação, usando bloqueadores solares.

Os resultados definitivos relacionados ao inchaço, devem ser esperados para três meses após a cirurgia pois temos que esperar a acomodação dos tecidos no pós-operatório.

A retirada das bolsas de gordura trazem resultados excelentes em longo prazo. O retorno às condições pré-existentes a uma blefaroplastia (pele flácida, redundante e com bolsas) leva alguns anos. A pele e demais tecidos das pálpebras continuam envelhecendo, sofrendo a ação inexorável do tempo.

Resultados definitivos somente devem ser considerados após 12 meses da cirurgia. As cirurgias de retoques (revisão), quando necessárias, serão aconselhadas pelo cirurgião, devendo-se respeitar o tempo necessário para a adequação dos tecidos e acomodação das cicatrizes. Os retoques não significam incapacidade técnica mas sim uma revisão cirúrgica para se alcançar resultados ainda melhores. Os custos destes possíveis retoques serão cobrados somente em relação às despesas hospitalares e de anestesista. Não serão cobrados honorários da equipe cirúrgica desde que estes retoques sejam realizados no período de 12 meses, quando sugerido pelo cirurgião.

O código de normas e condutas do cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbe a exibição de fotos de pré e pós-operatório, mesmo que haja autorização do paciente. Proíbe ainda o uso de fotos de partes do corpo. A divulgação de preços e condições de pagamento em meios de comunicação, como jornal e TV é vedada.