Redução de mama

Redução de mama

A mamoplastia redutora é, por definição, uma cirurgia para redução das mamas quando estas se encontram em tamanho e peso acima das características anatômicas do tórax. Ela contempla, além do tratamento reconstrutivo da mama, a preocupação estética com seios muito grandes, que podem gerar incômodo estético entre as mulheres.

A cirurgia também está indicada para casos de gigantomastia – em que é retirado mais de um quilo de tecido mamário de cada mama. Esse tipo de mama pode causar envergadura da coluna em função do seu peso. A cirurgia também é indicada a pacientes com mamas grandes e com algum grau de ptose que desejem reduzir seu tamanho. Outra indicação acontece quando as mulheres com mamas avantajadas passam a envergar a coluna para disfarça-las.

O ideal é que o desenvolvimento da mama esteja completo – o que acontece por volta dos 17 anos – para a realização da cirurgia. Do contrário, pode ser necessário que a paciente tenha que se submeter a uma segunda cirurgia de mamoplastia redutora quando os seios estiverem maduros. A exceção acontece caso haja prejuízo funcional, como dor nas costas ou desvio da postura, ou desenvolvimento acelerado da mama – e que ela esteja formada antes dos 17 anos.

Existe uma série de técnicas descritas na medicina para a redução da mama, mas, de uma maneira geral, é feita a retirada de tecido mamário, gorduroso e pele de uma determinada região da mama e, em seguida, o remodelamento no formato de cone – a forma natural da mama. A extensão e o formato da cicatriz variam de acordo com cada caso. Quanto menor a mama, menor será a cicatriz. Elas variam de uma discreta cicatriz periareolar até uma maior, em formato de T invertido – que se inicia ao redor da aréola e se complementa com uma linha vertical e outra horizontal.

O tempo médio de duração da cirurgia é de quatro horas, podendo ser alterado de acordo com a complexidade de cada caso.

A paciente vai para o quarto logo após a cirurgia e a recuperação pós-anestésica e permanece hospitalizada por um período de 24 horas.

A anestesia recomendada pode ser apenas sedação, peridural ou a geral.

AVALIAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA

Todos os dados relativos à sua saúde serão questionados, incluindo doenças prévias ou em tratamento, uso de medicamentos, tabagismo, alergias medicamentosas, alimentares ou diversas, cirurgias prévias.

Serão solicitados alguns exames de rotina e também uma avaliação clínico-cardiológica (risco cirúrgico).

RECOMENDAÇÕES PRÉ CIRURGICAS

  • não usar, 2 semanas antes, medicamentos à base de AAS, anticoagulantes, corticóides de uso prolongado ou medicamentos para emagrecer;
  • Abstinência do fumo por 30 dias antes da operação;
  • Jejum de 8 horas antes da cirurgia;
  • comunicar ao seu médico qualquer anormalidade
  • tomar banho completo e chegar a clínica 1 hora antes da cirurgia com acompanhante.

Normalmente esta cirurgia não apresenta um pós-operatório doloroso.

A paciente receberá alta hospitalar com todas as recomendações necessárias a uma boa recuperação:

-Repouso de atividades físicas e  limitação de movimentos bruscos e amplos dos braços;

-Deitar com o tronco elevado por almofadas e travesseiros. Não deitar de lado ou de bruços até que seja autorizado pelo seu cirurgião;

-Banhos ou trocas do soutien somente com a autorização da equipe cirúrgica, geralmente no 1º dia;

-Não trocar ou manipular os curativos, mesmo que haja um pequeno sangramento (que é normal e não deve assustá-la). Todas as trocas de curativos deverão ser feitas pela equipe cirúrgica ou orientadas por ela;

-Movimentação dos membros inferiores e pequenas caminhadas são muito importantes para a prevenção de tromboses e embolias;

*OBSERVAÇÃO: Sangramentos copiosos ou variações volumétricas exageradas (aumento da mama) (na maioria das vezes unilateral) e de acontecimento súbito, acompanhados de dor, devem ser imediatamente comunicados ao seu médico. Pode se tratar de um hematoma e deve ser avaliado prontamente.  

– Os retornos para a retirada de pontos e avaliação pós-operatória são feitos com: 7 dias da cirurgia. Retornos adicionais serão comunicados pelo cirurgião e devem ser seguidos para uma completa recuperação e avaliação dos resultados.

– O soutien deverá ser usado por um período mínimo de 30 dias, durante todo o dia, inclusive para dormir, mas as particularidades de cada caso serão avaliadas e este período poderá ser até mesmo prolongado. Seu médico lhe dará todas as orientações;

-Não dirigir por um período mínimo de 3 semanas;

-Não carregar peso por no mínimo 4 semanas;

-Não fazer movimentos amplos e bruscos com os braços por cerca de 15 dias;

-Após 3 meses poderá retornar a suas atividades físicas habituais como ginástica e natação;

-Exposição ao sol com o intuito de bronzear somente será permitida após 30 dias.

-Vida sexual, com moderação estará liberada após 15 dias da cirurgia;

– Deverá ser realizada massagem nas mamas após 15 dias da cirurgia, sendo esta auto massagem realizada no banho e previamente ensinada pelo seu médico

As cicatrizes finais das mamoplastias redutoras são, na grande maioria das técnicas, em formato de âncora ou T invertido, que se inicia ao redor das aréolas e se complementa com uma linha vertical e outra horizontal, ficando esta ultima bem no sulco da mama. Como todas as cicatrizes, as cicatrizes mamárias ficam mais evidentes e avermelhadas nos primeiros dois meses e clareiam até o período de um ano, ficando mais discretas.

Resultados definitivos somente devem ser considerados após 12 meses da cirurgia. As cirurgias de retoques (revisão), quando necessárias, serão aconselhadas pelo cirurgião, devendo-se respeitar o tempo necessário para a adequação dos tecidos e acomodação das cicatrizes. Os retoques não significam incapacidade técnica mas sim uma revisão cirúrgica para se alcançar resultados ainda melhores. Os custos destes possíveis retoques serão cobrados somente em relação às despesas hospitalares e de anestesista. Não serão cobrados honorários da equipe cirúrgica desde que estes retoques sejam realizados no período de 12 meses, quando sugerido pelo cirurgião.

O código de normas e condutas do cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbe a exibição de fotos de pré e pós-operatório, mesmo que haja autorização do paciente. Proíbe ainda o uso de fotos de partes do corpo. A divulgação de preços e condições de pagamento em  meios de comunicação, como jornal e TV é vedada.

Após as explicações supracitadas, esclarecemos que em cirurgia plástica não há promessa de resultados o que, eticamente, não fazemos. Sua cirurgia será realizada segundo técnicas cirúrgicas consagradas e publicadas cientificamente. Nossa Equipe fará o possível para garantir a qualidade do serviço e seu bem estar, porém frisamos que não prometeremos resultados, uma vez que a própria medicina não é uma ciência exata e dependeremos da sua reação orgânica pós cirúrgica para o alcance de nossos objetivos.

É comum que suas expectativas em relação à cirurgia plástica sejam maiores que os resultados obtidos, mas lembre-se que as alterações em seu corpo tornam limitadas as possibilidades da cirurgia e que ela é realizada por cirurgiões que também possuem limitações humanas.