Mentoplastia

Mentoplastia

O queixo , assim como o nariz, é parte fundamental à formação do perfil da face, sendo muito importante na estética do rosto. Não é raro que apresente alterações  de posicionamento como o avanço ou a retração, e nesta última forma dá a impressão de um nariz muito maior do que realmente é. As cirurgias que visam alterar o perfil da face, atuando no nariz e no mento são conhecidas como perfiloplastias.

A mentoplastia mais comum é aquela que visa corrigir o retro posicionamento e isso se faz através da inclusão de uma peça de silicone ou órtese similar, geralmente pré-moldada.

Existem casos de retração completa da mandíbula que não podem ser corrigidos por este procedimento e necessitam cirurgias mais complexas com remodelações e avanços ósseos.

AVALIAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA

Todos os dados relativos à sua saúde serão questionados, incluindo doenças prévias ou em tratamento, uso de medicamentos, tabagismo, alergias medicamentosas, alimentares ou diversas, cirurgias prévias.

Serão solicitados alguns exames de rotina e também uma avaliação clínico-cardiológica (risco cirúrgico).

RECOMENDAÇÕES PRÉ CIRURGICAS

  • não usar, 2 semanas antes, medicamentos à base de AAS, anticoagulantes, corticóides de uso prolongado ou medicamentos para emagrecer;
  • Abstinência do fumo por 30 dias antes da operação;
  • Jejum de 8 horas antes da cirurgia;
  • comunicar ao seu médico qualquer anormalidade
  • tomar banho completo e chegar a clínica 1 hora antes da cirurgia com acompanhante.

O procedimento é realizado sob anestesia local e sedação, e pode ser associada a outras cirurgias como a rinoplastia ou o “face-lifting”. A duração da cirurgia para  o aumento do contorno do queixo  é de cerca de 60 minutos, quando realizado isoladamente.

A cirurgia é feita de forma ambulatorial, ou seja, com alta prevista para o mesmo dia. Consiste na incisão debaixo do queixo ou inta-oral e dissecção de um espaço justo ósseo para encaixar a prótese, que é fixada.

O cliente sai da cirurgia com um curativo local cuja finalidade é manter a prótese imobilizada além de servir de proteção a traumatismos eventuais.

Não é comum ocorrer dor intensa no pós-operatório e algum incômodo pode ser debelado com o uso de analgésicos comuns.

O edema (inchaço) pode ser de maior ou menor intensidade, dependendo de cada caso, sendo mais intenso nos 3 primeiros dias da cirurgia e podendo ser acompanhado de equimoses (manchas roxas na pele).

O(a) paciente receberá  alta hospitalar com todas as recomendações necessárias a uma boa recuperação:

-Recomendamos que, para controle deste edema, os clientes evitem conversar demasiadamente ou comam alimentos mais duros nos 7 primeiros dias da cirurgia.

-Repouso de atividades físicas e  limitação de movimentos bruscos e amplos;

-Deitar com o tronco elevado por almofadas e travesseiros. Não deitar de lado ou de bruços até que seja autorizado pelo seu cirurgião;

-Banhos molhando a cabeça somente com a autorização da equipe cirúrgica, (geralmente no 1º dia de pós-operatório);

-Não trocar ou manipular os curativos, mesmo que haja um pequeno sangramento (que é normal e não deve assustá-lo (a)). Todas as trocas de curativos deverão ser feitas pela equipe cirúrgica ou orientadas por ela;

*OBSERVAÇÃO: Sangramentos copiosos ou variações volumétricas exageradas e de acontecimento súbito, acompanhados de dor, devem ser imediatamente comunicados ao seu médico. Pode se tratar de um hematoma e deve ser avaliado prontamente.

-Os retornos para a retirada de pontos e avaliação pós-operatória são feitos com: 7 dias da cirurgia. Retornos adicionais serão comunicados pelo cirurgião e devem ser seguidos para uma completa recuperação e avaliação dos resultados.

-Após 1 mês poderá retornar a suas atividades físicas habituais como ginástica e natação;

-Exposição ao sol com o intuito de bronzear somente será permitida após 30 dias;

-O(a) paciente jamais deverá fazer compressas quentes na área operada, para melhorar o inchaço. A pele ainda estará sensível e poderá ocorrer queimadura.

Lembre-se que nenhum resultado cirúrgico deve ser avaliado antes dos três meses da intervenção, considerando a redução do inchaço. O nosso organismo trabalha dentro de uma  forma ordenada e um tempo certo. Temos que controlar nossas ansiedades e aguardar a evolução natural pois aqui não podemos interferir para mudar o curso do processo cicatricial.

Resultados definitivos somente devem ser considerados após 12 meses da cirurgia. As cirurgias de retoques (revisão), quando necessárias, serão aconselhadas pelo cirurgião, devendo-se respeitar o tempo necessário para a adequação dos tecidos e acomodação das cicatrizes. Os retoques não significam incapacidade técnica mas sim uma revisão cirúrgica para se alcançar resultados ainda melhores. Os custos destes possíveis retoques serão cobrados somente em relação às despesas hospitalares e de anestesista. Não serão cobrados honorários da equipe cirúrgica desde que estes retoques sejam realizados no período de 12 meses, quando sugerido pelo cirurgião.

O código de normas e condutas do cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbe a exibição de fotos de pré e pós-operatório, mesmo que haja autorização do paciente. Proíbe ainda o uso de fotos de partes do corpo. A divulgação de preços e condições de pagamento em  meios de comunicação, como jornal e TV é vedada.