Entenda como é  o processo de acomodação da prótese

4 minutos para ler

O implante da prótese de silicone consiste na inserção de um corpo estranho no corpo de alguém, da mesma maneira que ocorreria com um implante dentário, marca-passo, pino de titânio etc. Assim, é natural que surjam dúvidas quanto ao processo de acomodação, que recebe influência de inúmeros fatores para ter resultados satisfatórios.

Quer dizer, o processo de acomodação, que consiste no tempo necessário para que o paciente se adapte à novidade inserida no corpo, exige adaptação para adequação do formato e tamanho até se chegar ao objetivo desejado. Como dito, essa etapa tem influência de alguns fatores, como a técnica, o tipo de revestimento e muito mais.

Essa e outras informações relacionadas ao processo de acomodação da prótese de silicone você confere em nosso post. Vamos lá? Continue a leitura!

Como o processo de acomodação ocorre?

Diante de um corpo estranho que passou a ser introduzido no corpo, seja ele qual for, a resposta oferecida pelo organismo é tentar absorver ou eliminar o novato. Porém, não é possível conseguir isso com a prótese de silicone. Assim, ocorre a formação de uma membrana fibrosa em volta do implante a curto e médio prazo.

Essa película é útil ao contribuir com a fixação da prótese de silicone e também ajuda na melhor acomodação do novo elemento. O processo que ocorre nesse meio-tempo é influenciado por alguns fatores, como já mencionado. É possível que algumas pessoas sintam dores e deformações temporárias na região, caso a membrana endureça e engrosse.

O que influencia no processo de acomodação da prótese de silicone?

O processo de acomodação da prótese de silicone é influenciado por vários fatores, como:

  • posição da prótese mamária;
  • condições da pele da paciente;
  • técnica utilizada para colocação da prótese;
  • revestimento utilizado no implante;
  • cuidados no pré e pós-operatório.

Técnicas 

As técnicas comuns na mamoplastia de aumento são a subglandular e a submuscular. No primeiro caso, o resultado é mais ágil, porque a prótese é inserida acima do músculo. Na técnica submuscular, o processo de acomodação é um pouco mais lento, já que a prótese é inserida abaixo do músculo.

Vale ressaltar que, mesmo com uma acomodação mais lenta, a técnica submuscular apresenta vários benefícios, como menor risco de ondulação visível do implante; melhor imagem nas futuras mamografias; melhor manutenção do suporte do implante pelo músculo, o que reduz a pressão sobre a pele; preservação do fluxo sanguíneo para o mamilo.

Revestimento

Além do mais, o revestimento utilizado no implante, que pode ser liso, rugoso ou poliuretano, também influencia no processo de acomodação.

Hoje, as próteses lisas são menos utilizadas em decorrência da dificuldade na aderência com o tecido mamário. Próteses texturizadas são fáceis de aderir ao tecido e acelerar a acomodação. No caso do poliuretano, o processo de aderência tende a ser superior, mas é indicado para casos específicos.

Como ficou nítido, o processo de acomodação das próteses é influenciado por determinadas circunstâncias, o que pode tornar isso mais lento ou mais rápido. Seja como for, é indispensável contar com profissionais experientes, como os da FGV, e seguir as recomendações de pós-operatório para ter resultados satisfatórios.

Então, quer saber como os nossos profissionais podem ajudar você? Entre em contato conosco e descubra!

Posts relacionados

Deixe um comentário