Preciso fazer mastopexia ou só prótese de silicone resolve?

6 minutos para ler

Especialmente após a gravidez, período de amamentação, envelhecimento, variação de peso, gravidade ou hereditariedade, é comum que o volume e a forma dos seios se altere. Juntamente a isso, a flacidez também costuma ser recorrente. Quando isso causa incômodo nas mulheres, a prótese de silicone pode ser uma alternativa. 

Entretanto, em muitos desses casos, a mastopexia, que modifica o aspecto da mama, soluciona esses sintomas e pode ser mais recomendada. A dúvida que fica é: em quais casos a colocação de próteses de silicone é indicada e quando a mastopexia se torna a melhor opção? O paciente pode optar pelos dois procedimentos?

Pensando em responder essas dúvidas e garantir um maior entendimento do assunto para você, preparamos este post.

Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O que é a mastopexia?

A mastopexia, também conhecida por lifting de mama, reposiciona o tecido mamário e a aréola ao remover a pele excessiva, que pode causar flacidez, e pressionando o tecido para conseguir uma nova aparência no contorno dos seios. Como o corpo da mulher é fluido, é natural que, ao longo da vida, as inúmeras mudanças — como hormônios, uso de determinados medicamentos, variação de peso, gravidez, puberdade, amamentação etc. — modifiquem a aparência das mamas. 

Contudo, diferentemente do que o senso comum pode imaginar, a mastopexia não muda consideravelmente o tamanho das mamas, como a prótese de silicone é capaz, e a parte de cima da mama, o colo, também não é preenchida. Assim, se a intenção da paciente também for esse, o procedimento mais indicado pode ser o uso de próteses de silicone, para o aumento, e associar isso à redução de mama, se a intenção for diminuir os seios.

Como ocorre a cirurgia de mastopexia?

Conforme mencionado, o procedimento consiste na retirada do excesso de pele, o que contribui para o retorno das mamas à posição original. Para isso, podem ser usadas, ou não, próteses de silicone. No primeiro caso, o intuito da paciente é aumentar o tamanho dos seios. No segundo, o desejável é apenas um novo contorno e formato da região.

A anestesia, geral ou local com sedação, é usada para a realização da mastopexia. A escolha depende de uma série de fatores, como recomendações médicas e da equipe envolvida, condições de saúde e perfil da paciente. Para o levantamento dos seios, existem diferentes formas de incisões que podem ser adotadas, a escolha também varia e deve ser discutida durante a consulta médica.

Assim, ocorre a remoção do excesso de pele, juntamente com o mamilo e as aréolas, que serão reposicionadas para mais alto que anteriormente. Em alguns casos, pode ser necessária a diminuição da aréola. Geralmente, a sensibilidade não sofre alterações.

Quando a mastopexia é indicada?

Existem alguns motivos principais que alteram a aparência das mamas e é justamente isso que pode indicar a necessidade da mastopexia, caso seja um incômodo e um interesse da paciente. Entenda:

  • processo natural do envelhecimento: a pele da mama perde a elasticidade, prejudicando a sustentação dos seios;
  • após o período de amamentação: o esticamento da pele tende a tornar à região flácida;
  • efeito da gravidez: ela diminui os ligamentos que sustentam as mamas;
  • variação de peso: diminuir e aumentar de peso torna a região da mama flácida;
  • alterações hormonais: o uso de remédios anticoncepcionais e a menopausa, que causa alterações hormonais, pode modificar o aspecto das mamas.

Não ocorrendo nenhum dos fatores acima, que levam à flacidez, apenas a colocação de próteses de silicone, no intuito de aumentar o volume das mamas, é capaz e indicada para a paciente, sem que haja necessidade da mastopexia.

Quando fazer uma cirurgia de mastopexia?

A saúde física e o peso estável são dois dos primeiros critérios exigidos pelo médico para autorização da cirurgia. Assim, hábitos como o fumo não são recomendados. Além disso, seja como for, é preciso se manter realista quanto ao procedimento cirúrgico, já que cada pessoa tem um tipo físico diferente e a autorização e a recomendação da mastopexia pode depender disso. 

Quais as diferenças entre mastopexia de aumento e mastopexia?

Até aqui, mencionamos a cirurgia de mastopexia, que retira o excesso de pele e reposiciona a aréola e o tecido mamário. Enquanto isso, a cirurgia de mastopexia de aumento consiste no aumento do volume dos seios ou na restauração do seu volume natural, que por algum motivo não é mais o mesmo de antes. Assim, é possível oferecer mais firmeza aos seios nesse último caso.

É possível, e em alguns casos recomendado, a união desses dois procedimentos, que ao serem aliados podem tratar as mamas caídas e deixá-las mais volumosas. Para isso, não é preciso necessariamente que as cirurgias sejam feitas no mesmo dia, tudo depende do grau de flacidez e objetivos de cada um. 

Quais os cuidados necessários no pós-operatório da mastopexia?

Tanto a mastopexia quanto a mastopexia de aumento precisam: 

  • fazer exames laboratoriais e avaliação médica; 
  • tomar determinados medicamentos; 
  • fazer exames periódicos; 
  • não fumar por, no mínimo, 4 semanas, para que o tabaco não prejudique a cicatrização;
  • evitar tomar anti-inflamatórios, aspirinas etc.

Seja qual for o procedimento escolhido, mastopexia ou prótese de silicone, é preciso ter profissionais com domínio das técnicas e experientes no assunto. Quanto a isso, nós da FVG podemos ajudar você. Ainda, lembre-se: o médico é o profissional mais adequado para indicar o melhor procedimento e esclarecer todas as suas possíveis dúvidas.

Então, quer saber mais sobre o procedimento e como podemos ajudar você? Entre em contato conosco!

Posts relacionados

Deixe um comentário