Riscos do PMMA – polimetilmetacrilato

Riscos do PMMA – polimetilmetacrilato

Toda a mídia comenta sobre o falecimento da paciente Lilian Calixto no Rio de Janeiro. Seu falecimento se deu após um procedimento estético mal sucedido no último dia 14. Ela se submeteu ao procedimento para aplicação de PMMA (polimetilmetacrilato), um polímero, ou fibra sintética, em forma de gel, usado para preenchimento de partes do corpo.A suspeita é que o produto tenha sido injetado, por engano, em um vaso sanguíneo, o que causou uma embolia.

PMMA é uma sigla para polimetilmetacrilato e é um material que preenche volumes do tecido, usado em preenchimentos que alteram algumas formas do corpo, procedimento chamado por alguns profissionais de bioplastia. Ele é um tipo de plástico, apresentado em um formato de microesferas.

No entanto, seu uso recebe uma série de ressalvas. Ele normalmente tem sido usado para preenchimentos corporais e faciais, mas o ideal é que seu uso seja feito em pequenas quantidades, principalmente devido à baixa qualidade de alguns de seus produtos no mercado. Ele deve ser usado apenas com a prescrição de um especialista, no caso um médico dermatologista ou cirurgião plástico, e nas quantidades recomendadas por ele, afinal é um implante definitivo e pode causar complicações, como a formação de nódulos, enrijecimento da região, infecção, alergias, dor crônica, rejeição do organismo e até necrose do tecido.

Riscos do PMMA

Após a aplicação, o PMMA se molda, “endurece” e não é mais absorvido pelo corpo. O produto é aplicado por meio de um microcânula, com anestesia local.

A Anvisa aprova o uso do PMMA, mas a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica não o recomenda com fins estéticos, e em quantidades elevadas, mas apenas para preenchimentos de partes do corpo que tenham se deformado por causa de traumas ou deformações causadas por doenças.

Um dos casos de repercussão pelo uso da substância, junto com o chamado hidrogel, foi o da ex-modelo Andressa Urach, em 2009.

Ela aplicou o produto para aumentar o volume das coxas e uma infecção a deixou em estado grave, anos depois, quando ela foi retirar o mesmo. Após dias na UTI, a infecção foi controlada, mas o procedimento deixou sequelas.

Recomendamos que antes de qualquer procedimento, verifique se seu médico faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e tire todas as suas dúvidas. O ideal é visitar a clínica escolhida e saber como o procedimento é realizado.

Adicione um comentário

*POR FAVOR, PREENCHA OS CAMPOS CORRETAMENTE.

Posts relacionados

Você já marcou seu retorno pós operatório?
É importante que você saiba que todo tecido submetido a uma cirurgia plástica sofre algum tipo de lesão que precisa ser restaurada. Esse processo de restauração recebe o nome de reparação...
O que é a Onfaloplastia?
A onfaloplastia está indicada para pacientes que perderam muito peso ou passaram por efeito safona, mulheres que passaram por uma gestação. Normalmente as pessoas que acumulam excesso de gordura ou...
Cirurgia de correção de cicatriz
Muitas pacientes nos perguntam sobre a correção de cicatriz que fizemos na Julia Hennessy, portanto fizemos um post para tirar grande  parte dessas dúvidas: A Cirurgia de correção de cicatriz...