Silicone por baixo do músculo ou por cima: como funciona?

3 minutos para ler

Aumentar os seios por meio das próteses de silicone é um sonho para muitas pessoas. Afinal, só quem é inseguro com o tamanho ou o formato natural dos seios sabe o quanto isso pode afetar a autoestima de alguém. Entretanto, a cirurgia costuma ser um investimento alto e, por isso, é comum ter grandes expectativas.

O que pouca gente sabe é que a técnica utilizada influencia diretamente no resultado. Por isso, é importante saber a diferença entre colocar silicone por baixo do músculo ou por cima, para ser realista quanto às possibilidades de cada caso. Quer saber mais sobre o assunto? Venha com a gente e confira!

Saiba como funciona o silicone por baixo do músculo

A escolha da técnica mais indicada envolve uma série de fatores, como idade, qualidade da pele, peso corporal, estrutura muscular e, é claro, o resultado desejado; lembrando que esses são apenas alguns dos pontos determinantes.

Em geral, o silicone por baixo do músculo é indicado para pessoas que desejam um resultado mais natural e com contornos menos aparentes. O mesmo serve para pacientes com um pouco mais de idade, pele fina ou percentual de gordura muito baixo.

A colocação submuscular reúne vários benefícios. Entre eles, podem ser citados:

  • menor risco de ondulação visível do implante;
  • melhor imagem nas futuras mamografias;
  • melhor manutenção do suporte do implante pelo músculo, o que reduz a pressão sobre a pele;
  • preservação do fluxo sanguíneo para o mamilo.

Entenda mais sobre o silicone por cima do músculo

As próteses subglandulares são posicionadas por cima do músculo, abaixo da glândula mamária. A recuperação é rápida e permite o implante de próteses mais volumosas.

Contudo, essa técnica tem resultados menos duradouros, já que o peso do silicone faz com que a pele vá cedendo com o tempo. Sendo assim, dependendo do caso, pode ser que você precise refazer a cirurgia depois de alguns anos.

Nessa técnica, os seios também tendem a ficar mais separados, e, dependendo do tamanho, podem espalhar para os lados quando você deita, já que a prótese não fica tão firme quanto no caso da submuscular.

Descubra como escolher sua prótese de silicone

Ao chegar na consulta médica, é comum mostrar algumas referências ou pedir um resultado igual ao de uma influenciadora ou atriz, por exemplo. Contudo, por mais que seja interessante dar ao médico uma ideia do que você quer, é importante ouvir o que ele tem a dizer após a avaliação.

Afinal, tudo vai depender da estrutura corporal do paciente. Se já existe uma tendência genética à flacidez ou se houve uma perda de peso significativa, por exemplo, costuma ser mais indicado usar o silicone por baixo do músculo e uma prótese menor.

Existem muitos fatores que vão influenciar na escolha do silicone por baixo do músculo ou por cima dele. O importante é que você busque referências, encontre um profissional qualificado e confie nas suas orientações. Isso fará toda a diferença nos seus resultados.

Está esperando o que para marcar a sua avaliação? Clique aqui e agende uma consulta!

Posts relacionados

Deixe um comentário